Cola

Classified in Other subjects

Written at on English with a size of 16.44 KB.

 


CURVA ABC: A curva de experiência ABC, também conhecida como Análise de Pareto, ou Regra 80/20, é um estudo que foi desenvolvido por Joseph Moses Juran, um importante consultor da área da qualidade que identificou que 80% dos problemas são geralmente causados por 20% dos fatores. O nome Pareto vem de uma homenagem ao economista italiano Vilfredo Pareto, que em seu estudo observou que 80% da riqueza da Itália estava na mão de 20% da população. E boa parte do entendimento da Curva ABC se deve à análise desenvolvida por Pareto.
Materiais A: de maior importância, valor ou quantidade, correspondendo a 20% do total.
Materiais B: com importância, quantidade ou valor intermediário, correspondendo a 30% do total; (não é regras).
Materiais C: de menor importância, valor ou quantidade, correspondendo a 50% do total.

O NÍVEL DE SERVIÇO OFERECIDO AO CLIENTE É O NEGÓCIO DO NEGÓCIO.

É a qualidade com que o fluxo de bens e serviços é gerenciado. É o resultado líquido de todos os esforços logísticos da firma. É o desempenho oferecido pelos fornecedores aos seus clientes no atendimento dos pedidos.
Como o nível de serviço logístico está associado aos custos de prover esse serviço, o planejamento da movimentação de bens e serviços deve iniciar-se com as necessidades de desempenho dos clientes no atendimento de seus pedidos.
O que é nível de serviço Logístico? Para algumas empresas, é o tempo necessário para entregar um pedido ao cliente. Para outras empresas, nível de serviço logístico é disponibilidade de estoque. Ou seja, a proporção das ordens completadas a partir dos estoques primários ou mesmo a porcentagem da demanda total dos itens em falta no estoque.
Para um especialista no assunto, nível de serviçorefere-se especificamente à cadeia de atividades que atendem as vendas, geralmente iniciando na recepção do pedido e terminando na entrega do produto ao cliente e, em alguns casos, continuando com serviços ou manutenção do equipamento ou outros tipos de apoio técnico.
Esta lista, seguindo aproximadamente a ordem de popularidade, é:
1.Tempo decorrido entre o recebimento de um pedido no depósito do fornecedor e o despacho do mesmo a partir do depósito.
2.Lote mínimo de compra ou qualquer limitação no sortimento de itens de uma ordem recebida pelo fornecedor.
3.Porcentagem de itens em falta no depósito do fornecedor a qualquer instante.
4.Proporção dos pedidos de clientes preenchidos com exatidão.
5.Porcentagem de clientes atendidos ou volume de ordens entregue dentro de um intervalo de tempo desde a recepção do pedido.
6.Porcentagem de ordens dos clientes que podem ser preenchidas completamente assim que recebidas no depósito.
7.Proporção de bens que chegam ao cliente em condições adequadas para vendas.
8.Tempo despendido entre a colocação de um pedido pelo cliente e a entrega dos bens solicitados.
9.Facilidade e flexibilidade com que o cliente pode gerar um pedido.
O produto oferecido por qualquer empresa pode ser razoavelmente descrito pelas características de preço, qualidade e serviço.
Elementos de pré-transação:
estabelecem um ambiente para bom nível de serviço.
-Política para o nível de serviço: tais como quando a mercadoria devem ser entregues após a colocação de um pedido, procedimento para tratar de devoluções ou faltas e métodos de despacho, - deixar claro aos clientes o que eles podem esperar do serviço oferecido;
-Estabelecer planos de contingência para greves ou desastre naturais;
-Criar estruturas organizacional para implementar a política de nível de serviço;
-Providenciar treinamento técnico ou manuais para os clientes também contribuem para melhorar as relações entre clientes e fornecedores.
Elementos de transação:
são aqueles diretamente envolvidos nos resultados obtidos com a entrega do produto ao cliente.
-Ajustar nível de estoque; Selecionar modos de transporte; Determinar procedimentos para processamento de pedidos; Habilidade no trato de atrasos; Elementos de ciclo do pedido; Tempo; Transbordo; Precisão; Conveniência do pedido; Substitutibilidade do produto.
Elementos de pós-transação:
representam a gama de serviços necessários para apoiar o produto no campo, para proteger consumidores de produtos defeituosos, para providenciar o retorno de embalagens (garrafas retornáveis, estrados ou paletes, etc). Ou tratar reclamações, devoluções ou solicitações.
Por que o nível de serviço é importante?
Mudança da atitude perante serviço oferecido. O nível de serviço é importante elemento da satisfação do consumidor.
Por que as vendas aumentam com melhorias no nível de serviço?
Foi observado que os compradores são sensíveis ao serviço que eles recebem dos seus fornecedores. Melhor nível de serviço geralmente significa menores custos de esotque para o cliente, desde que a qualidade do produto e o preço de compra permaneçam inalterados com a melhoria do serviço. Compradores são então motivados a mudar sua preferência para o vendedor que oferece o melhor serviço.
Ponto limiar: A medida que o nível de serviço vai aumentando e aproximando-se do oferecido pela concorrência, as vendas mostram pequeno crescimento. Assumindo mesmo preço e qualidade, a empresa não está com efeito, dentro do negócio até que seu nível de serviço se aproxime do da competição. Este ponto é o limiar do nível de serviço.
Retorno decrescentes: À medida que o nível de serviço cresce mais, as vendas continuam a crescer, mas a uma taxa menor. A região definida do limiar de nível de serviço até o ponto de queda nas vendas é chamada de retorno decrescentes. É a região mais importante da curva, pois é nela que a maioria das firmas opera seus sistema de distribuição física.
O topo da curva resulta da inabilidade do comprador em tirar benefícios proporcionais de maiores nível de serviço e também de polítcas de compras que exigem mais de uma fonte de suprimento.
Nível de serviço afeta os custos:
Maior nível de serviço logístico - maior custo
-Transporte mais rápido custa mais que transporte lento;
-Maior nível de estoque tem custo de manutenção maior do que pequenos estoques;
-Custos logísticos tendem a aumentar com taxas crescentes à medida que o nível de serviço é empurrado para níveis mais altos.,
-Portanto melhorias no serviço são mais caras quando o nível de serviço já está num patamar mais elevado do que quando está num ponto mais baixo.
-Relação vendas-nível de serviço logístico:
-(curva de rendimentos) - mostra padrões conflitantes com a relação custos-níveis e serviço (curva de custos).
-Como resultado, a diferença entre vendas e custos, ou seja, o lucro varia com o nível de serviço. O lucro é máximo entre os limites extremos do serviço oferecido. Se maximização de lucro for o objetivo da organização, então a boa administração logísica porura ajustar o nível de serviço para o ponto onde haja a maior diferença entre as curvas de vendas e de custos.
Transporte Rodoviario rodoviário é um tipo de transporte realizado em estradas, rodovias e ruas, que podem ser pavimentadas ou não. O transporte em questão movimenta mercadorias, matérias-primas, animais, pessoas e muitos outros. Nesse tipo de transporte são usados veículos automotores, como carros, ônibus e caminhões.
Características: Apesar de sua importância, apresenta elevados custos, principalmente se comparado com outros tipos de transportes, como o hidroviário e o ferroviário, por exemplo. Isso se deve aos altos valores pagos pelo petróleo, incluindo ainda a manutenção periódica do veículo (pneus, revisões, motor, entre outros). A construção e a manutenção das vias por onde os veículos transitam requerem elevados recursos financeiros, principalmente quando o relevo da região é acidentado. Nesse caso, é indispensável a execução de complexas obras de engenharia, como a construção de túneis, viadutos, pontes, aterros, entre outros. O meio de transporte em questão é recomendado para percorrer pequenas distâncias, tendo em vista que é bastante dinâmico e ágil, as rodovias possibilitam buscar alternativas de rotas, fator que não acontece em outros meios, como o ferroviário, por exemplo. O transporte rodoviário é o mais usado em vários países do mundo. O transporte rodoviário em sua maioria é realizado por veículos <http://pt.wikipedia.org/wiki/Ve%C3%ADculo> automotores, como carros <http://pt.wikipedia.org/wiki/Carro>, ônibus <http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%94nibus> e caminhão <http://pt.wikipedia.org/wiki/Caminh%C3%B5es>. Segundo a ANTT <http://appeantt.antt.gov.br/rntrc_numeros/rntrc_emnumeros.asp>, existem cerca de 130 mil empresas <http://pt.wikipedia.org/wiki/Empresa> de transporte de cargas no Brasil com mais 1.6 milhões de veículos que oferecem trabalho, diretamente, a pelo menos 5 milhões de pessoas. Segundo a COPPEAD <http://pt.wikipedia.org/wiki/COPPEAD>, da Universidade Federal do Rio de Janeiro <http://pt.wikipedia.org/wiki/Universidade_Federal_do_Rio_de_Janeiro> (UFRJ), o transporte corresponde a 6% do PIB <http://pt.wikipedia.org/wiki/PIB> nacional. Na logística <http://pt.wikipedia.org/wiki/Log%C3%ADstica> o transporte rodoviário é uma das áreas mais importantes. Segundo a COPPEAD <http://pt.wikipedia.org/wiki/COPPEAD>, os custos com transporte chegam a 60% dos custos logísticos e a redução de custos nessa área é muito importante, pois correspondem em média 20% do custo total das empresas. Cada vez mais as empresas estão de olho nessa fatia do mercado, pois o transporte no Brasil chama a atenção por faturar mais de R$ 40 bilhões e movimentar 2/3 do total de carga do país.
Fatores que influenciam o custo e o preço do transporte:
üA facilidade de manuseio do produto - representa a facilidade de se carregar e se descarregar o veículo. Uma maneira encontrada para se agilizar a carga e a descarga é a paletização, que reduz de maneira significativa os tempos de carga e descarga.
üA facilidade de acomodação - peças com formatos muito irregulares ou com grande extensão muitas vezes prejudicam a utilização do espaço do veículo, dificultando a consolidação e a total utilização do mesmo.
üRiso da carga - produtos inflamáveis, tóxicos ou mesmo visados para roubo são fatores de risco que influenciam o valor do frete.
üSazonalidade - efeitos como a safra de grãos afetam de forma acentuada a procura por frete,fazendo com que os preços de frete desta época sejam maiores que os da entressafra.
üTrânsito - entregas em grande centros urbanos com trânsito e com janelas de horário para carregamento e descarregamento, também influenciam o custo e respectivamente o preço do transporte.
üCarga retorno - a não existência de frete retorno faz com que o transportador tenha que considerar o custo do retorno para compor o preço do frete.
üEspecificidade do veículo de transporte - quanto mais especifico for o veículo menor é a flexibilidade do transportador, assim caminhões refrigerados ou caminhões tanques acabam tendo um preço de frete superior que um veículo de carga granel
Tipos de Veículos e suas Capacidades de Transporte
A variabilidade de mercadorias e sua necessidade de transporte, fez com que as unidades de transporte rodoviário também variassem. Neste passo, mostram-se inúmeros os tipos de veículos utilizados no deslocamento de mercadorias. Utilizados no deslocamento de mercadorias. Em resumo os veículos (unidades de carga) podem ser caminhões, carretas, chassis de transporte de containers, bi-trens, treminhões e cegonheiros.
Caminhões: São veículos fixos, monoblocos, são constituídos em uma única parte que traz a cabine junto com o motor e a unidade de carga (carroceria). Pode variar o tamanho e a capacidade de tração, chegando a transportar até 23 toneladas.
Carretas: São veículos articulados, onde possuem unidades de tração e de carga separadas. A parte encarregada da tração denomina-se cavalo mecânico e a de carga semi-reboque. Os semi-reboques podem ser fechados (baús ou siders), abertos (carga seca), cegonheiros (cargas de veículos), taques (cargas liquidas) e plataformas (carregar maquinários).Os semi-reboques são acoplados ao cavalo mecânico por um eixo que se denomina quinta roda.
Os conjuntos (cavalos e semi-reboques) de 05 eixos podem carregar até 30 toneladas de mercadorias e este é o modelo mais utilizado. A capacidade de tração aumenta na medida que se aumenta o número de eixos no conjunto.
Chassis: São as carretas de plataforma, antes citadas, apropriadas ao carregamento de containers de 20 ou 40 pés.Este tipo de veiculo pode possuir acoplado um guincho hidráulico que possibilita movimentar os containers por meios próprios.
Bi-trens: Também são veículos articulados só que especiais, sendo composto de dois semi-reboques. Podem carregar até 40 toneladas de mercadorias.
Treminhões: são veículos articulados e especiais, sendo composto de um semi-reboque e um reboque. Podem carregar até 50 toneladas de mercadorias.
Frete: No modal rodoviário não existem acordos de fretes, sendo praticada a livre concorrência, o que em ultima análise, proporciona a cada empresa praticar seu preço e assim possibilitar uma margem maior de negociação com o cliente. frete padrão: calculado sobre o peso da mercadoria (toneladas) ou sobre a área ocupada na unidade de carga (metragem cúbica) levando em consideração a distância a ser percorrida (quilometragem);
- taxa ad valorem: calculada em função do valor da mercadoria;
- taxa de expediente: pode ser cobrada para emissão de documentos tais como o conhecimento de embarque, praticamente não usual.
Quanto aos seus pagamentos os fretes poderão ter as seguintes modalidades:
- frete pré-pago (freight prepaid): nesta modalidade o frete é pago na origem do embarque, nos casos de comércio exterior o valor é pago pelo exportador, nos casos de transporte nacional, o valor é pago pelo remetente;
- frete a pagar (freight collect): esta modalidade contraria a do frete pré-pago, onde o valor devido a título de frete deve ser pago no destino, pelo importador no transporte internacional e pelo destinatário no nacional.

Entradas relacionadas:

Tags:
2345677